Castelanazzo

Comentarios

Esqueça a Espanha, Uruguai protagonizou a maior vergonha da Copa até agora

O show estava pronto, Suárez sorria no banco e arrumava o meião enquanto todos se questionavam se Tábarez colocaria a maior estrela uruguaia para dar ritmo de jogo. Em campo, o time voltava igual ao do primeiro tempo, com Stuani protaganizando um péssimo futebol e Forlán se arrastando em campo. O Uruguai vencia a fraca seleção da Costa Rica por 1 a 0, gol de Cavani após um penalti sofrido pelo zagueiro Lugano. E o primeiro tempo acabava sem nada de bonito. 

Campbell foi o craque da partida e silenciou os torcedores da Celeste (Créditos: Fifa.com/Divulgação)
Em ponto morto, o time sulamericano não sofria contra o limitado poderío ofensivo do adversário, mas não criava e via o jogo se tornando morno. Porém, é Copa do Mundo e o Uruguai não soube jogar uma estreia de copa. Enquanto todos (inclusive eu) batíamos na tecla da experiência celeste, esquecemos que envelhecida geração sofreria contra times mais físicos, principalmente no segundo tempo, mas o que ninguém esperava era que a Costa Rica assumisse uma postura diferente do pequeno time acuado no grupo.

Uruguai sofreu com os cruzamentos da Costa Rica (Créditos: Divulgação)

Menos de 15 minutos e o cenário já era outro, dois gols dos Costa Riquenhos e o desespero era visível na 'experiente' seleção uruguaia. Tábarez, sem Suarez, não quis colocar o seu melhor passador e deixou Gastón Ramirez no banco, optando por tirar Forlán e colocar Lodeiro, também tirando o volante Gargano (um dos poucos que cadenciava o jogo pelo lado azul) para colocar Alvaro Gonzalez. As mudanças não fizeram efeito e o time do Uruguai vivia de balões jogados para a área, mas Cavani também não é Suarez.
Angustiado e sem opções, Tabarez optou por Abel Hernandez, que entrou para brigar na área, mas tirou o melhor jogador ofensivo da equipe na partida, o Cebolla (Christian Rodriguez) era o ponto de desafogo pela ponta esquerda. Enquanto isso, a Costa Rica demonstrava maturidade, trocava passes e mantinha o Uruguai longe do centro de defesa. Sem espaços e aberta para tentar algum gol na pressão, a celeste viu Ureña tocar por cima de Muslera (que saiu desastrosamente do gol) e concluir o placar. 3 para a Costa Rica, 1 para o Uruguai. 
A seriedade de Abel Hernandez nos treinamentos. (Créditos: Globoesporte.com)

Desastre era tanto que, ao final da partida, Maxi Pereira perdeu a cabeça e soltou uma botinada desnecessária no meio campo, sendo expulso e 'desfalcando a equipe' para a próxima partida. O Uruguai tem até quinta para se reajustar e ver o que precisa para se classificar. Com 6 pontos (caso alcance) a Celeste provavelmente consegue uma vaga para a próxima fase, mas se complicar na partida mais fácil do grupo pode trazer sérias consequências para o ânimo dos atletas, principalmente de uma equipe com jogadores 'problemáticos' como Suarez, Lugano, Arévalo Rios, Maxi, entre outros.

E a Costa Rica dorme feliz, sabendo que dificilmente conseguirá mais do que isso. Tentará a sorte contra a Itália, na próxima rodada, mas já sabemos que mesmo derrotada nos próximos dois jogos, a seleção filiada à Concacaf voltará para casa levando uma virada histórica e inesperada. 

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.