Como se diz “sensacional” em francês?

Comentarios
Se você não viu França x Suíça, provavelmente perdeu o melhor jogo da Copa até agora. Os vizinhos europeus demonstraram ter mais que apenas um idioma em comum. Entregaram-se ao jogo como se a vida dependesse dele. O torcedor que foi à Fonte Nova (ou Fonte de Gols?) começa a ficar mal acostumado. A média de tentos no estádio da capital baiana é de 5,67 gols por jogo. Os outros confrontos lá foram o épico Holanda 5 x 1 Espanha e Alemanha 4 x 0 Portugal.
                
Compactação, velocidade, objetividade e variação de jogadas são os pilares para o sucesso no futebol moderno, a França de Deschamps demonstrou tudo isso hoje. O jogo foi aberto do começo ao fim, mas, aos 16 minutos do primeiro tempo o queijo suíço começou a furar. Valbuena, que teve atuação de gala, cobrou o escanteio e a Brazuca encontrou a cabeça de Giroud para abrir o placar no estádio mais fértil do mundial.
                
Os suíços sentiram o gol e um minuto depois erraram na saída de bola. Cinco franceses marcavam a jogada. Benzema interceptou um recuo mal feito e entregou para Matuidi que de primeira colocou entre Benaglio e a trave, 2 a 0. Aos 39 da primeira etapa os Bleus liquidaram a fatura. Em contra ataque após escanteio, Varane esticou pra Giroud que encontrou Valbuena na área, 3 a 0.
                
Com a larga vantagem dos franceses, os dois times não abdicaram do ataque. No entanto, os compatriotas de Roger Federer pouco ameaçavam a meta do bom Lloris (por mérito da boa atuação do sistema defensivo francês, diga-se). Atacando sempre com no mínimo três jogadores, a França ainda teve um pênalti que Benaglio defendeu, evitando que a média de gols no estádio baiano fosse a números astronômicos.
                
Abusando do jogo coletivo tanto na hora de marcar quanto na hora de atacar, os Bleus ainda viram Benzema marcar mais um, dessa vez com a ajuda do zagueiro suíço Senderos. O beque falhou ao tentar cortar um cruzamento de trivela feito por Pogba, que entrou no segundo tempo, dando novo fôlego ao meio campo de atuação exemplar.
                
Os franceses não demonstraram cansaço em nenhum momento do jogo, ao contrário, o time dava sinais de que cada gol marcado empolgava ainda mais os jogadores em campo, que ainda tiveram tempo para marcar o quinto gol. Com facilidade e jogada bem trabalhada, Benzema serviu Sissoko, que fechou o placar para os comandados de Deschamps.
                
Apesar da goleada e do completo domínio francês os suíços descontaram. Dzemaili, jogador do Napoli, fez o primeiro gol de falta nessa Copa do Mundo. Do meio da rua o volante acertou um chutaço no canto inferior da meta francesa e descontou para os suíços, que não faziam má partida, apesar da goleada. Shaka ainda tratou de deixar a humilhação menor, após ótimo passe de Inler. Belo gol para selar um jogo de encher os olhos.
                
Benzema ainda fez outro gol, mas o juiz, talvez por dó dos suíços, apitou antes da bola cruzar a linha do gol. Placar moral: França 6 x 2 Suiça num jogo que valeu mais que o ingresso. Bendita seja a Fonte Nova na terra de todos os santos.


Em cena comum, Benaglio busca a bola no fundo do gol. Foto: EFE

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.