Pragmatismo e vaga nas semis

Comentarios
Texto de: Gabriel Panice

A Alemanha é a primeira semifinalista da Copa do Mundo 2014. Após vencer a freguesa França por 1 a 0 no místico Maracanã, a seleção ficará entre as 4 melhores seleções do mundo pela QUARTA vez seguida. Vice em 2002, terceiro em 2006, terceiro em 2010 e agora em 2014, busca o quarto título.

A vantagem no confronto é francesa. Mas quando se trata de Copas... Quarto encontro entre elas. Terceira vitória alemã. Quando o jogo é pra valer, os alemães não falham.

Tradição é a palavra que mais se encaixa para descrever o que o futebol alemão em Copas. É muito peso essa camisa. É a que mais atuou em Copas, a que mais venceu, a que mais disputou finais (7, junto com o Brasil)... E esse ano não é diferente. Se não joga o futebol bonito que muitos esperavam, vence. Aliás, quem disse que só futebol é preciso jogar bonito?

A Alemanha foi pragmática. Matou o jogo no início. Mats Hummels aos 13 do primeiro tempo deu a vantagem que classificaria a equipe à próxima fase.  No jogo aéreo, Hummels voltou a ser o velho Hummels. Decisivo. Impecável também na defesa. Seguro. Firme. Simples. Preciso.

Hummels comemora a classificação (Foto: Getty Images)

Se no primeiro tempo, a França até teve chances de gol, com Neuer muito bem, no segundo, essas oportunidades diminuíram. Pogba, Matuidi e Cabaye não conseguiram dominar o meio, assim ficou difícil a imposição dos "bleus". Valbuena também não foi bem, muito menos Griezmann. Benzema foi o único que tentou.

Faltou vontade a França. Não buscou desesperadamente o resultado, o que é de se esperar de quem está ficando de fora da Copa. Também faltou o craque. Alguém que chamasse a responsabilidade e partisse pra cima. Faltou Ribéry. O coletivo não foi suficiente pra desmontar a defesa alemã. Até agora, o coletivo tinha dado conta das outras partidas, hoje não. Até porque grupo alemão é mais forte. Melhor.

E Löw, finalmente soube usar esse grupo forte. Lahm de volta a lateral. Khedira no meio. Meio mais robusto. Problema na lateral direita resolvido. A Alemanha controlou o jogo. Quase não levou sustos. Quando a França chegou, Neuer estava lá. Tem sido a segurança em pessoa nessa Copa. Não precisou ser líbero hoje. “Apenas” goleiro. Muito bom goleiro, diga-se.

Não posso terminar o texto sem criticar o horário da peleja. UMA DA TARDE no Rio de Janeiro, amigos! Não é pra qualquer um. Ficou evidente que o jogo não foi aquilo que esperávamos pelo fator clima. 26º C e 88% de umidade não são das situações mais agradáveis para se jogar uma quarta de final de uma Copa do Mundo. Pesou muito.

Agora os alemães esperam. Brasil ou Colômbia. Tradição ou momento. Camisa ou bom futebol. É aguardar. Torcendo.

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.